• Nati Aguilar

Quadrinho | Os últimos dias do Xerife (Thiago Ossostortos)

Os últimos dias do Xerife é um quadrinho brasileiro publicado ano passado através de uma campanha de financiamento coletivo no Catarse.


Eu fui conhecer o Ossostortos, na verdade descobrir o moço, quando voltei da CCXP do ano passado e comecei a assistir vídeos de entrevistas com os artistas do Artists Alley. Fiquei logo interessada por esse quadrinho por ser autobiográfico (adoro coisinhas autobiográficas).

Fiquei namorando o quadrinho o ano todo e quando comprei, li o primeiro capítulo e achei bem pesado. Não havia nem um ano que minha vó morrera e as situações ali eram extremamente parecidas com as que eu vivi. Li, chorei, dormi e sonhei com a minha vó. Acordei chorando.


Deixei passar alguns meses, o Thiago anunciou catarse para outro quadrinho e ganhou o HQMix de melhor produção independente edição única. Achei que era hoje de ler.

Esperar o momento certo fez toda a diferença.


Perder alguém especial faz a gente passar por momentos muito particulares com uma dor bastante universal. Os últimos dias do Xerife foram isso pra mim: os momentos particulares do Ossostortos com essa dor que eu conheço bem.

Já conversei aqui no blog sobre dois livros que mexeram demais com o meu jeito de não lidar com a morte e acho que posso colocar esse quadrinho na lista. Inclusive, é uma ordem de leitura muito boa pra quem também tem dificuldade em lidar com o fim da vida.


A máquina de fazer espanhóis vai trazer de um jeito extremamente poético e cheio de Fernando Pessoa o processo de envelhecimento e morte de vários idosos num asilo. A gente se aproxima de personagens com histórias cheias, brilhantes, polidas, completas. Dói a perda de cada um.

A morte é um dia que vale a pena viver aproxima a gente da construção de nós mesmos e da situação da saúde no Brasil. É um livro completo: traz situações vividas pela autora, padrões fisiológicos do morrer, padrões do cuidado paliativo, discute com o leitor o viver, ter fé, ter medo.


E Os últimos dias do Xerife apresenta quase como num abraço, o viver depois da morte de alguém. É bem verdade que o Thiago narra no quadrinho os últimos dias dele com o pai, mas a história termina mostrando pra gente que os últimos dias com uma pessoa são todos os dias. A gente continua lembrando dela, das teimosias e carinhos, dos gostos, dos vícios, dos costumes. Eu sei que esse livro eu vou reler sempre.

Aliás, o traço do Ossostortos é delicioso e os quadros em tom de velho oeste dão muita vontade de assistir filmes de bang bang. Por sorte o quadrinho é cheio de referência e a gente pode se arriscar em algum deles, sabendo que alguém já gostou bastante.


Acho que eu queria ficar falando do quadrinho pra sempre mas é preciso que sobre algo pra vocês descobrirem ao ler. Basta dizer que recomendo muito. E que a galeria de artistas convidados é um espetáculo a parte.

Agora me conta: qual quadrinista você gosta de seguir por esse planeta internet?

Ah, deixei aqui embaixo alguns livros que você talvez goste se ficou interessado em Os últimos dias do Xerife! É só clicar nas fotos pra saber mais:



#Quadrinho #QuadrinhoBrasileiro #ThiagoOssostortos

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo