• Nati Aguilar

Livro | Modern Love (Daniel Jones)

Eu preciso começar esse texto dizendo que tudo isso só está acontecendo porque um dia eu resolvi ver uma série que não era Parks&Rec ou The Office ou Community na Amazon Prime e decidi ver algo leve, como uma série mais focada em drama e romance. Decidi assistir o primeiro episódio de Modern Love, e só a Natália sabe como foi um caminho sem volta.


Modern Love é uma coluna publicada no The New York Times semanalmente e fala sobre o amor em todas as formas e de todas as maneiras. Eu sei que normalmente falamos de amor no sentido romântico, mas aqui veremos as diversas formas de amar. E também em como nós nos unimos por sentimentos tão únicos e poderosos.

Temos histórias felizes, histórias tristes, histórias que nos fazem parar para refletir sobre como vivemos ou influenciamos pessoas, e algumas histórias para nos mostrar como somos seres únicos nesse universo. As pessoas narram suas próprias histórias e mandam para o jornal, onde Daniel Jones faz a curadoria.


Dentro do livro não lemos sobre o amor em si, mas sobre sentimentos que nos rodeiam e nos fazem perceber se isso que sentimos é amor ou não. Vou explicar melhor: nesse livro lemos sobre várias pessoas que batalham diariamente para vencer uma luta pessoal contra doenças psicológicas ou físicas. Lemos sobre pessoas que precisam lidar com a perda, com o luto, com a derrota, com a autossabotagem. Mas também lemos sobre pessoas que lutam contra tudo e todos para conseguirem o que querem.

De todas as formas, Modern Love é uma antologia perfeita para quem quer se sentir inspirado a sempre ser o seu melhor e fazer o seu melhor. É sobre como nós sempre parecemos nos prender às notícias tristes do jornal, sempre buscamos esses sentimentos tristes e, em momentos como agora, é muito fácil ficar rodeado de informações negativas. Mas a coluna vem justamente para mostrar como sentimentos são aquilo que nos motiva a mudar, ou a estagnar, e que tudo pode melhorar.


Não existe como falar sobre todas as histórias. A oportunidade de ler e a leitura em si são coisas muito pessoais para cada um de nós. Por exemplo, minha história favorita é uma que não entrou na primeira temporada da série. É sobre uma mulher que conta que se não fossem por várias consequências de escolhas de sua vida ela nunca conheceria o seu marido. E não é daquele jeito sobre a aleatoriedade da vida, mas como é engraçado ver até onde as consequências do que escolhemos podem nos levar.

Para mim é totalmente crível porque eu penso a mesma coisa sobre o meu relacionamento. Se eu não tivesse decidido ir estudar na mesma escola da minha amiga, não tivesse estudado, passado, conhecido meu melhor amigo, hoje provavelmente eu não estaria falando sobre essa pessoa incrível que eu conheci e tenho a felicidade de chamar de namorado. Não significa que eu acredite no acaso, eu não acredito, mas é engraçado pensar nisso.


A minha recomendação é para ver tanto a série quanto a leitura do livro. São histórias complementares que nos abraçam e nos inspiram. Espero que para a segunda temporada foquem em histórias de amizade ou de términos, pois tem umas incríveis que devem ser compartilhadas.

#DanielJones #LiteraturaAmericana #ModernLove

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo